domingo, 3 de setembro de 2017

É Agrotóxico, e não defensivo agrícola

Reproduzo aqui artigo publicado recentemente pelo professor Adilson D. Paschoal (professor aposentado da ESALQ-USP), que na década de 1970 cunhou o termo agrotóxico. Nesse texto, ele explica porque é essa a palavra que deve ser usada e não 'praguicida', 'pesticida', nem muito menos 'defensivo agrícola', como querem os ruralistas do Congresso Nacional.

Apenas complemento que os ambientalistas da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN), especialmente José Lutzenberger e Flávio Lewgoy, e da ADFG/Nat Brasil, como Magda Renner, foram lutadores importantíssimos para que o termo "agrotóxico" se popularizasse e constasse na legislação sobre o tema. O professor Paschoal não menciona, mas a primeira é a Lei Estadual do Rio Rio Grande do Sul (Nº 7.747), de 1982, que inspirou as demais. A Lei nacional veio só em 1989 (Lei Nº 7.802). 

O termo agrotóxico é uma vitória da luta ambiental, portanto, não podemos abrir mão dele. Trocar por "defensivo agrícola" seria, além de eufemismo, um retrocesso imenso. Precisamos lutar contra isso, de novo. 

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Livro sobre História, Política e Gestão Ambiental

Divulgamos livro de história ambiental recém lançado na Argentina. 

Historia, política y gestión ambiental: Perspectivas y debates

Trata-se de uma obra coletiva, organizada pelos professores de História na Universidade Nacional de Quilmes, Adrián Gustavo Zarrilli y Alejandra Salomón


quinta-feira, 29 de junho de 2017

Livro de história ambiental sobre a Volkswagen na Amazônia

O historiador francês Antoine Acker está lançando seu livro Volkswagen in the Amazon: The Tragedy of Global Development in Modern Brazil, pela Cambridge University Press, fruto de sua Tese de Doutorado em História, defendida em 2014, no European University Institute.

Recentemente, a Deutsche Welle publicou matéria sobre a temática da pesquisa de Acker. Leia abaixo. 


De carros a gado: 
o polêmico agronegócio da Volkswagen na Amazônia

Em 1973, montadora alemã, com apoio do regime militar, iniciou projeto para criar o "gado do futuro" na Floresta Amazônica. Iniciativa fracassou e foi marcada por denúncias de devastação ambiental e trabalho escravo.
Bem-sucedida na fabricação de carros no Brasil, montadora alemã resolveu investir em fazenda no sul do Pará

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Mulheres protagonistas na História do Brasil

Por muito tempo invisibilizadas (pois os discursos hegemônicos eram produzidos pelos homens), as mulheres fizeram, sim, parte da história do Brasil. Seus protagonismos ocorreram em diferentes áreas profissionais, das artes, das ciências e no ativismo político-social. 
O Ebook para download gratuito “A memória feminina: Mulheres na história, história de mulheres”, resultado de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Museus/MINC e a Fundação Joaquim Nabuco/MEC, intermediada pelo Museu da Abolição, conta um pouco dessa história - sobre elas e feita por elas. 



sábado, 20 de maio de 2017

Memória, patrimônio e ensino de história

O evento Memória, patrimônio e ensino de história se realizará no Colégio de Aplicação da UFSC nos dias 29 e 30 de maio de 2017 e contará com mesas e conferências ministradas por professores de diferentes universidades. 


terça-feira, 9 de maio de 2017

III Escola de Pós-Graduação da SOLCHA

A III Escola de Pós-Graduação da SOLCHA acontecerá entre os dias 24 a 27 de outubro de 2017 no Centro Universitário de Anápolis (UniEVANGÉLICA), Anápolis, Estado de Goiás, Brasil. O evento terá como instituições organizadoras o Centro Universitário de Anápolis, a Universidade Estadual de Goiás e a Universidade Federal de Santa Catarina. 

Se você é estudante de Pós-Graduação e sua pesquisa dialoga com a História Ambiental, a submissão está aberta até 
30 de maio de 2017, veja como participar:

domingo, 7 de maio de 2017

Negros no Sul do Brasil

Publicado há mais de duas décadas, o livro Negros no sul do Brasil permanece atual. A coletânea abriga textos sobre as famílias negras, os cultos afro-brasileiros, o trabalho de afrodescendentes, o racismo e a invisibilidade dos negros, entre outros. A organizadora, Ilka Boaventura Leite, é professora no Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFSC e pesquisadora com larga experiência na área. 


Veja abaixo o link para download da obra.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Seminário Internacional sobre História do Tempo Presente em Floripa

Acontece de 25 a 27 de outubro na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Florianópolis, o III Seminário Internacional de História do Tempo Presente. O evento vai contar com ótimas conferências e mesas redondas, e simpósios temáticos para apresentação de trabalhos sobre diversas abordagens da História do Tempo Presente. Veja mais abaixo: 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Escravidão, doenças e práticas de cura no Brasil

Divulgamos o link para download grátis do livro Escravidão, doenças e práticas de cura no Brasil, organizado pelos professores Tânia Salgado Pimenta e Flávio Gomes (2016). A obra é fruto do projeto de pesquisa financiado pelo CNPq/Fiocruz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...