sexta-feira, 19 de junho de 2020

Agroecologia nas escolas públicas

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) Setor Litoral lançou a Cartilha Agroecologia nas Escolas Públicas, em 2020. O livro é resultado do projeto “Agroecologia nas escolas públicas: educação ambiental e resgate de saberes populares”. Veja abaixo o link para baixar a Cartilha gratuitamente. 

domingo, 14 de junho de 2020

Ailton Krenak - Vozes da Floresta

Em entrevista ao Le Monde Diplimatique Brasil, na série "Vozes da Floresta: A aliança dos Povos da Floresta de Chico Mendes a nossos dias", o líder indígena Ailton Krenak fala sobre a ideia da Aliança para os dias de hoje, o que é ser índio no Brasil, a ideia de resgate e identidade, a importância da memória, o modo de gestão territorial indígena, a relação dos movimentos sociais com a política institucional e as contradições e desafios que o atual momento histórico coloca a todos os brasileiros. 

Vale muito a pena assistir uma das principais lideranças indígenas brasileiras, com uma postura muito crítica em relação aos rumos que nossa sociedade vem tomado, em relação à Amazônia e aos povos que a habitam:

"Vamos ver como que a gente vai seguir daqui pra frente com o ataque contra a floresta e contra o povo da floresta, contra a própria ideia da florestania. Se o legado da Aliança dos Povos da Floresta ainda é capaz de criar alguma potência transformadora", disse Ailton. 

Para compreensão do conceito de Florestania, veja o trabalho de Anailton Guimarães Salgado: Florestania: um desafio de cidadania no contexto pós-colonial.

Assista a entrevista de Krenak no Youtube:




Produção Memória Viva 
Esta série faz parte do documentário "Não verás país nenhum"


quarta-feira, 3 de junho de 2020

História ambiental e história indígena

Divulgamos o E-book História ambiental, história indígena e relações socioambientais no Semiárido brasileiro, publicado pela Sociedade Brasileira de Ecologia Humana (SABEH, 2018). 




segunda-feira, 1 de junho de 2020

Saúde e Agroecologia

A interação saúde e agroecologia é um dos temas mais relevantes e urgentes da atualidade. A agroecologia é considerada, por muitos pesquisadores, a perspectiva capaz de produzir alimentos saudáveis para os humanos e para o ambiente. 
Para aprofundar o tema, divulgamos o primeiro volume do Caderno de estudos: saúde e agroecologia, uma publicação da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Associação Nacional de Agroecologia (ANA) e a Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), em 2019. O livro é fruto do I Encontro Diálogos e Convergências em Saúde e Agroecologia, realizado no Quilombo do Campinho da Independência, em Paraty/RJ, em 2018.

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Manifesto do 3º Congresso Mundial de História Ambiental

Realizado entre 21 e 26 de julho de 2019, em Florianópolis, na Universidade Federal de Santa Catarina, o 3º Congresso Mundial de História Ambiental (3º World Congress Environmental History) divulgou seu Manifesto, em que 120 pesquisadores se mostram preocupados com a situação atual das políticas ambientais no Brasil. Vale a pena ler e divulgar em suas redes. 


terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Patrimônio, natureza e cultura

Recentemente publicado, está disponível para download gratuito o livro "Perspectivas patrimoniais: natureza e cultura em foco", organizado por Aline Vieira de Carvalho (Unicamp), Benjamín Ortiz Espejel (UNAM-México) e Tiago Juliano (Unicamp).
Editora Prismas, 2018.


quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

José Lutzenberger: há trinta anos, o Nobel da Ecologia

Por Elenita Malta

Em dezembro de 1988, o engenheiro agrônomo e ambientalista porto-alegrense José Lutzenberger (1926-2002) foi laureado com o The Right Livelihood Award, conhecido como Prêmio Nobel Alternativo. Ele foi o primeiro brasileiro a receber esse importante prêmio, por contribuir para a proteção do ambiente natural no Brasil e no mundo.
Lutzenberger em evento na Alemanha (1989).

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Transgênicos: Problemas da não rotulagem

Hoje em dia, a maior parte dos produtos que contêm soja e milho trazem em sua composição alguma porcentagem de OGMs, ou transgênicos. Em vídeo de quase 5 minutos, o engenheiro agrônomo Leonardo Melgarejo, vice-presidente da regional sul da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), responde a cinco perguntas sobre o problema da não rotulagem dos transgênicos, como propõe o projeto de lei nº 34/2015, que tramita na Câmara Federal. 

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Eventos de história ambiental e ruralidades em 2018

Ainda dá tempo de participar de eventos como ouvinte, ou com possibilidade de apresentar sua comunicação na área de história ambiental e de história agrária. Veja as informações abaixo.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Atlas do Uso de Agrotóxicos no Brasil

Foi lançado recentemente o Atlas: Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia, da professora de geografia da USP Larissa Mies Bombardi. Abaixo o link para download grátis da obra.


quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Flávio e Benito: Entrevistas biográficas

Recém saiu do forno o livro Flávio Koutzi: Biografia de um militante revolucionário (De 1943 a 1984), escrito por Benito Schmidt, professor de História da UFRGS. A obra tem lançamento marcado para o dia 16/12/2017, a partir das 18:30, no Clube de Cultura, em Porto Alegre. 


O livro vem conseguindo ótima repercussão, por tratar da trajetória de um dos mais importantes líderes políticos  gaúchos, preso e torturado durante a ditadura militar brasileira e, dessa forma, desvelar muito sobre a história desse período. 

Os dois personagens dessa obra - biógrafo e biografado - deram entrevistas ao Instituto Humanitas da Unisinos (IHU-Online), nas quais falaram da sua participação nesse trabalho a quatro mãos. 
O começo do livro...
Benito é pesquisador da área da biografia e biógrafo. Escreveu biografias do militante socialista Antônio Guedes Coutinho (Um Socialista no Rio Grande do Sul, 2000, Ed. UFRGS); e, no mesmo livro, de dois líderes socialistas - Francisco Xavier da Costa e Carlos Cavaco (Em Busca da Terra da Promissão, Ed. Palmarinca, 2004) - resultantes de seus trabalhos de mestrado e doutorado, respectivamente. 

A biografia de Koutzi foi realizada ao longo de sete anos de intensa pesquisa e convivência com o biografado. Na entrevista ao IHU, o historiador afirmou que seu objetivo, na biografia de Koutzii, era  "investigar o peso das ações deste indivíduo no contexto das ditaduras de segurança nacional que assolaram a América Latina nas décadas de 1960 e 1970. Não para transformá-lo em herói, mas para pensar como as ações individuais podem interferir nos movimentos mais amplos da história".

A entrevista completa do Benito pode ser lida AQUI
Já para Koutzii, “A biografia é um catalisador de memórias. É duro ter memória, bancar sua memória. É preciso ter coragem”. Considerou que a biografia "foi muito bem-feita, exaustiva, com muito critério por parte do Benito". 

Leia a entrevista de Koutzii na íntegra AQUI

Fica o convite para o lançamento e a leitura...

sábado, 28 de outubro de 2017

História do movimento ambientalista em vídeo

Já está disponível no Youtube o vídeo das palestras sobre a história do ambientalismo no Rio Grande do Sul e seus desafios atuais, que foram ministradas por Elenita Malta Pereira e Roberto Villar Belmonte, no evento "Agapan Debate", em 11/09/2017. 

domingo, 22 de outubro de 2017

As quatro estações está de volta

Está de volta o programa "As quatro estações", realizado por Regina Horta Duarte, professora de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Originalmente, o programa foi veiculado na Rádio UFMG Educativa, entre 2013 e 2014, quando foram produzidas 51 edições. 

Paradise, Pierre Lombart, Johns Ogilby's Bible, 1660.



domingo, 3 de setembro de 2017

É Agrotóxico, e não defensivo agrícola

Reproduzo aqui artigo publicado recentemente pelo professor Adilson D. Paschoal (professor aposentado da ESALQ-USP), que na década de 1970 cunhou o termo agrotóxico. Nesse texto, ele explica porque é essa a palavra que deve ser usada e não 'praguicida', 'pesticida', nem muito menos 'defensivo agrícola', como querem os ruralistas do Congresso Nacional.

Apenas complemento que os ambientalistas da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN), especialmente José Lutzenberger e Flávio Lewgoy, e da ADFG/Nat Brasil, como Magda Renner, foram lutadores importantíssimos para que o termo "agrotóxico" se popularizasse e constasse na legislação sobre o tema. O professor Paschoal não menciona, mas a primeira é a Lei Estadual do Rio Rio Grande do Sul (Nº 7.747), de 1982, que inspirou as demais. A Lei nacional veio só em 1989 (Lei Nº 7.802). 

O termo agrotóxico é uma vitória da luta ambiental, portanto, não podemos abrir mão dele. Trocar por "defensivo agrícola" seria, além de eufemismo, um retrocesso imenso. Precisamos lutar contra isso, de novo. 

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Livro sobre História, Política e Gestão Ambiental

Divulgamos livro de história ambiental recém lançado na Argentina. 

Historia, política y gestión ambiental: Perspectivas y debates

Trata-se de uma obra coletiva, organizada pelos professores de História na Universidade Nacional de Quilmes, Adrián Gustavo Zarrilli y Alejandra Salomón


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...